WARNING! This website use cookies. By using our website you consent to our cookies in accordance with our Cookie Policy. Learn more about cookies uses.
NEWS - SAO TOME FESTFILM

NOTÍCIAS

São Tomé e Príncipe com presença significativa em Festivais de Cinema Internacional

São Tomé e Príncipe com presença significativa em Festivais de Cinema Internacional

A 9ª edição do FESTin ( Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa) arranca já no próximo dia 27 de Fevereiro e o Cinema São Jorge, em Lisboa, será o espaço anfitrião do evento. Nos últimos anos, a produção cinematográfica em São Tomé e Príncipe vem ganhando algum crescimento com produções independentes e ou cofinanciadas em projetos internacionais de audiovisual, rodados inteiramente no território nacional. Nesta edição do FESTin a representação de São Tomé já se dá nas vistas com um total de 3 obras cinematográficas, sendo duas delas de realizadores estreantes na área de realização e outra de já um veterano em produções documentais.

Em competição estão obras como "Sonho Longínquo no Equador" que estreou em 2017 na 21ª edição do Festival de Avanca, na qual recebeu uma menção honrosa do júri, compõe assim um leque das três obras presentes no referido evento. Do realizado por Hamilton Trindade "Sonho Longínquo no Equador" é uma obra documental que ilustra um pouco as diferentes situações de jovens em São Tomé e Príncipe enfatizando vivências socialmente diferentes e que têm um sonho em comum: concluir os estudos e arranjar um emprego.


"Serviçais das memórias à identidade” Um documentário do já conhecido realizador São-Tomense Nilton Medeiros que é uma espécie do regresso ao passado da história dos pós descobrimento de São Tomé e Príncipe e o envolvimento no tráfico de escravos. A abolição da escravatura obrigou os colonos portugueses à contratação de mão-de-obra de Angola, Moçambique e Cabo Verde, que abriria caminho para o trabalho forçado – desempenhado pelos serviçais.


"Mina Kiá" é outra obra inédita nesta edição do FESTin, realizado por Katia Aragão que é também uma estreante como realizadora, apresenta uma curta-metragem de ficção onde conta a história da Tónia que é uma menina extrovertida, sensível e alegre que sonha ser jornalista. A sua vida muda quando a mãe a envia para a casa dos tios na cidade, onde passa a sofrer maus tratos.

De salientar que em 2014 nasceu assim, o SÃO TOMÉ FESTFILM (Festival Internacional de Cinema de São Tomé e Príncipe) constitui também um mecanismo de inspiração para o surgimento de novos talentos na área do cinema local, que surgiu com o objetivo de desenvolver e dinamizar projetos nas áreas do cinema, televisão, vídeo e multimédia, através de oferta de atividades educativas como a realização de workshops e conferências nas áreas mencionadas, passa também por colocar São Tomé e Príncipe na rota do Cinema Internacional, na procura de o tornar um ponto de encontro para todos aqueles que gostam de cinema. O festival deseja despertar nos jovens o interesse pela livre criação valorizando as origens históricas e culturais de São Tomé e Príncipe através do cinema, bem como da língua Portuguesa. ver +